Tamanho do texto

Os ganhos de quase 9% da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) em novembro não intimidaram nem mesmo os investidores mais conservadores no primeiro pregão de dezembro. O noticiário favorável que ecoou da Ásia, do Oriente Médio e dos Estados Unidos os mantiveram na ponta de compra e levaram o Ibovespa, principal termômetro da bolsa paulista, a ultrapassar 68 mil pontos pela primeira vez no ano.

Ontem, o indicador subiu 2,03%. O nível de fechamento é o mais alto desde 17 de junho de 2008. O ponto máximo do Ibovespa na história (73.516 pontos) foi alcançado em maio do ano passado. Portanto, considerando o fechamento de ontem, o indicador está a apenas 7,5% de bater o recorde.

Muitos analistas previam que dezembro começaria morno, sem muito entusiasmo e com possibilidade de alguma correção. Mas não foi o que ocorreu, graças a notícias positivas que surgiram já na segunda-feira. A começar pelo Dubai World, que afirmou que a reestruturação de sua dívida vai atingir apenas US$ 26 bilhões, menos da metade dos US$ 60 bilhões que possui no total.

O grupo também informou que mantém negociações positivas com seus bancos credores sobre os planos. Isso reduziu consideravelmente os temores dos investidores com um eventual contágio e trouxe de volta o apetite por ativos mais arriscados. Principalmente depois que a China divulgou dados animadores de atividade industrial, impulsionando o fluxo comprador para as commodities.

As bolsas da Ásia terminaram o dia em alta, também porque o governo japonês anunciou a injeção de liquidez no sistema, num total de quase US$ 115 bilhões.

O sinal positivo espalhou-se pela Europa, onde também saiu um dado considerado bom: o índice de atividade industrial (PMI) da região subiu para 51,2 em novembro, atingindo o maior nível em 20 meses.

Nos EUA, o índice de atividade industrial apontou queda de 55,7 em outubro para 53,6 em novembro, ficando abaixo da previsão de 55, mas acima do nível crítico de 50. O dado fez com que as ações reduzissem um pouco seus ganhos, mas nada que realmente tenha preocupado os investidores.

Ainda mais porque foram conhecidos os primeiros números de vendas de veículos de novembro, que surpreenderam para cima. A Ford, por exemplo, registrou aumento de 0,1% nas vendas de veículos leves nos EUA em novembro. A companhia vendeu 122.846 veículos leves, em comparação com 122.723 unidades no mesmo mês do ano passado. Em relação a outubro, houve queda de 10%.

Segundo o diretor de operações da Hera Investment, Nicholas Barbarisi, o próximo ponto de resistência do Ibovespa está nos 69 mil pontos, o que significa dizer que, antes de rompê-lo, a bolsa pode enfrentar alguma realização de lucros. "Nada pesado", frisou.

SANTANDER SOBE
Pela primeira vez desde a abertura de capital (IPO), em 7 de outubro, as ações do Banco Santander Brasil superaram o nível de estreia. Os papéis encerram a terça-feira em alta de 2,78%, valendo R$ 24. Na oferta pública, saíram a R$ 23,50. O principal responsável pela valorização de ontem foi um relatório do banco de investimentos Morgan Stanley, recomendando a compra das ações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas