Tamanho do texto

A Bovespa voltou a interromper hoje os negócios no pregão regular, em razão de o Ibovespa ter caído mais de 10%. No momento em que o sistema foi acionado, o principal índice da Bolsa paulista caía 10,09%.

Conforme a Bolsa, os negócios serão retomados às 10h49. Esta é a segunda vez, desde segunda-feira passada, que o mecanismo que interrompe os negócios por 30 minutos, em razão de queda excessiva do índice, é acionado.

Na última segunda-feira, a Bovespa interrompeu o pregão pouco antes das 15 horas, quando o Ibovespa caía 10,16%. Na ocasião, o circuit breaker foi acionado pela primeira vez desde janeiro de 1999.

Até hoje, considerando-se o episódio da semana passada, o mecanismo foi acionado em 11 ocasiões. Em 97, em meio à crise da Ásia, os negócios foram interrompidos em 7 e 12 de novembro. Em 98, na crise da Rússia, foram cinco interrupções das operações por baixa de 10%, sendo que no dia 10 de novembro o mecanismo foi acionado duas vezes. As outras três paralisações do pregão foram em 21 de agosto e 4 e 17 de setembro. Depois, foi na crise cambial brasileira, quando em 13 e 14 de janeiro de 1999 o circuit breaker voltou a ser acionado. Nesses dois últimos pregões, o Ibovespa bateu mínimas de 5.277 pontos e 5.050 pontos.

De acordo com o Manual de Procedimentos Operacionais da Bolsa, os negócios serão retomados e, caso o índice atinja perdas superiores a 15%, serão interrompidos mais uma vez, por mais uma hora. Hoje, quando o sistema foi acionado, as maiores quedas do Ibovespa eram de CSN ON (-15,97%) e Net PN (-15,87%). No mesmo horário, Petrobras PN cedia 10,32% e Vale PNA perdia 12,64%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.