Tamanho do texto

O índice Nikkei da Bolsa de Tóquio encerrou a sessão de quarta-feira em baixa de 9,38%, a maior queda desde a segunda-feira negra de 1987, em conseqüência do pânico dos investidores diante da crise financeira mundial.

O índice Nikkei 225 retrocedeu 952,58 pontos, a 9.203,32 unidades.

Esta é a maior queda regristrada pelo Nikkei no fechamento desde a "segunda-feira negra" de 20 de outubro de 1987, quando o índice japonês teve baixa de 14,90%.

Além disso, é a terceira maior queda da história do Nikkei, depois da baixa de 10,00% registrada em 1953.

Os investidores japoneses são vítimas do pânico pela crise financeira mundial e da desvalorização do dólar em relação ao iene, que penaliza os exportadores japoneses.

O dólar chegou a ser negociado abaixo dos 100 ienes pela primeira vez em sete meses.

A Bolsa de Hong Kong encerrou a sessão em forte queda de 8,2%, seguida por Seul com retrocesso de 5,81%.

Taiwan perdeu 5,76%, Sydney 5,0%, Xangai 3,04% e a Nova Zelândia 1,86%.

Após uma queda de mais de 10%, a Bolsa de Jacarta suspendeu as cotações pelo restante do dia.

Europa

As Bolsas da Europa registravam fortes quedas, de até 8%, nas primeiras operações desta quarta-feira, seguindo a tendência de pânico registrada na Ásia.

Uma hora depois da abertura, o índice Footsie 100 da Bolsa de Londres perdia mais de 7,82%, apesar do anúncio pelo governo britânico de um gigantesco plano de resgate do setor bancário nacional, que prevê uma injeção de liquidez de 200 bilhões de libras (360 bilhões de dólares).

O ministro britânico das Finanças, Alistair Darling, anunciou ainda uma recapitalização de oito grandes bancos britânicos que pode chegar a 50 bilhões de libras (cerca de 90 bilhões de dólares), operação equivalente a uma nacionalização parcial.

A mesma tendência era seguida pelo índice DAX da Bolsa de Frankfurt, principal mercado da zona euro, que caía 7,41% pouco mais de 60 minutos depois da abertura. A Bolsa de Paris perdia 8,18%.

Madri (-6,13%), Viena (-9,15%), Amsterdã (-9,05%), Bruxelas -(7,4%) e Milão (-6,11%) também registravam fortes perdas.

As duas Bolsas de Moscou suspenderam as operações 35 minutos depois da abertura.

A Bolsa RTS (em dólares) suspendeu as atividades durante uma hora às 11H05 locais (4H05 de Brasília), após queda de 11,25%, e a Volsa MICEX (em rublos) só voltará a a reabrir na sexta-feira, ou até nova ordem, depois de uma queda de 14,35%.



Leia mais sobre: bolsas asiáticas



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.