Tamanho do texto

Lisboa, 22 abr (EFE).- As más previsões sobre a economia portuguesa confirmadas nas últimas 24 horas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) em Bruxelas penalizaram hoje a dívida do país e bolsa de valores, que horas antes do fechamento perdia 2,85%.

Lisboa, 22 abr (EFE).- As más previsões sobre a economia portuguesa confirmadas nas últimas 24 horas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) em Bruxelas penalizaram hoje a dívida do país e bolsa de valores, que horas antes do fechamento perdia 2,85%. Devido à crescente desconfiança dos mercados internacionais diante das perspectivas financeiras de Portugal e do temor, injustificado segundo seu Governo, que o país possa seguir os passos da Grécia contribuíram também à queda, enumeraram os analistas. Os juros e os seguros sobre a dívida portuguesa que atingiram os maiores níveis no fim dos anos 90 voltaram a subir hoje e colocaram Portugal entre os países mais castigados do mundo, superado na Europa apenas por Grécia e Islândia. Os meios econômicos em Lisboa comentaram com preocupação esta alta e destacaram que a mesma coloca Portugal em um nível de confiança à altura do Líbano e do Vietnã e entre as nações com maior possibilidade de descumprimento de seus compromissos. Recentemente, o FMI rebaixou as perspectivas de crescimento da economia do país neste ano para 0,3%, contra 0,7% estimado pelo Governo, e previu ainda que o desemprego fique na casa de 11%, maior do que os 10% esperados por Lisboa. EFE ecs/dm
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.