Tamanho do texto

RIO - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou uma série de medidas no âmbito ao Plano Brasil Maior, anunciado hoje pelo governo com o objetivo de fortalecer o setor produtivo brasileiro e ampliar a competitividade da indústria nacional

RIO - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou uma série de medidas no âmbito ao Plano Brasil Maior, anunciado hoje pelo governo com o objetivo de fortalecer o setor produtivo brasileiro e ampliar a competitividade da indústria nacional. Entre as novidades estão apoio à qualificação profissional e à inovação na indústria. Além do BNDES Revitaliza, que destinará R$ 6,7 bilhões com juros de 9% ao ano para os setores mais afetados pela valorização cambial; da ampliação do BNDES Progeren, cujo orçamento passou de R$ 3,4 bilhões para R$ 10,4 bilhões; e a extensão do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) até o fim de 2012, o banco de fomento também lançou o BNDES Qualificação, para treinamento de mão de obra. A dotação orçamentária será de R$ 3,5 bilhões e a vigência irá até 30 de abril de 2013, com taxa de juros de TJLP - atualmente em 6% ao ano - mais 0,9%, acrescida da taxa de risco do tomador. De acordo com o BNDES, o objetivo do programa é ampliar as vagas de ensino profissional, técnico e tecnológico. As operações serão feitas nas modalidades indireta - via agentes financeiros - e direta. O valor mínimo de cada operação será de R$ 3 milhões. No caso de máquinas e equipamentos importados, o BNDES poderá participar em até 60% dos itens financiáveis e o financiamento a capital de giro poderá ser de até 30% do valor total financiado. Para os demais itens, a participação do BNDES poderá chegar a 90%. Poderão acessar o programa BNDES Qualificação entidades pertencentes ao "Sistema S", instituições públicas que atuem com o ensino profissional, técnico e tecnológico e escolas técnicas privadas. O BNDES também aprovou medidas de incentivo a investimentos em inovação e vai incluir no BNDES Limite de Crédito os planos de inovação de empresas, destinará novos recursos para Finep e ampliará programas setoriais. O BNDES Limite de Crédito é um financiamento rotativo com valor definido previamente pelo banco, e concede apoio financeiro a empresas com baixo risco de crédito. Agora, a linha passa a incluir o apoio aos planos plurianuais de inovação das companhias. A instituição também concederá crédito de R$ 2 bilhões à Finep, com o objetivo de ampliar sua carteira de inovação, aumentando a disponibilidade de recursos para os investimentos no setor. Outras iniciativas contemplarão apoio a programas setoriais, com melhoria de acesso a iniciativas como o BNDES Pro-P&G, para óleo e gás; BNDES Profarma, para apoio ao complexo industrial da Saúde; BNDES Prosoft, para indústria de software e TI; BNDES Pró-Aeronáutica, para empresas da cadeia produtiva aeronáutica; e BNDES Proplástico, para companhias da cadeia produtiva do plást (Rafael Rosas | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas