Tamanho do texto

Reclame Aqui registrou 1.002 reclamações até 1h desta sexta-feira (27); confira principais rankings de queixas e lojas

A 6ª edição da Black Friday brasileira começou correspondendo às expectativas e movimentou os sites das maiores empresas varejistas do País. E os problemas, já previstos, também chegaram em grande quantidade. O Reclame Aqui registrou 1.002 reclamações das 10h de quinta até 1h da madrugada desta sexta-feira (27).

5ª no ranking de reclamações em 2014, o Kabum! é líder disparado no início desta Black Friday
Reprodução de Internet
5ª no ranking de reclamações em 2014, o Kabum! é líder disparado no início desta Black Friday

Disparada na frente até o momento estava o Kabum!, com 239 reclamações de clientes, bem superior aos quatro concorrentes abaixo na lista juntos. Atrás dele, com quase cinco vezes menos registros, chegava a Americanas.com (51). Fechando a lista das cinco primeiras mais reclamadas estavam Netshoes (48), Submarino.com (47) e Magazine Luiza (35).

Ainda de acordo com o Reclame Aqui, o maior problema relatado pelos clientes foi “Propaganda Enganosa”, com 372 menções. A diferença é parecida com a observada no ranking de lojas, já que os motivos seguintes tiveram resultados muito inferiores ao primeiro: “Site fora do ar” (84), “Promoção” (68), “Divergência de valores” (66) e “Problemas de finalização de compra” (63).

Sites estáveis

No recorte de 0h à 1h, quando os acessos se intensificaram, os sites de e-commerce mais populares apresentam, no geral, boa estabilidade. Com excessão do Kabum, cujo hotsite da Black Friday ficou fora do ar por quase 40 minutos, a maioria dos portais das grandes varejistas funcionou com lentidão - destaque para a Renner - mas de maneira aceitável. A análise foi feita pela equipe técnica da Hugme, que monitora em tempo real o comportamento dos sites nesta Black Friday.

Mais cedo, por volta das 20h da quinta-feira (26), no site CasasBahia.com.br o consumidor encontrou a mensagem "Ops! A casa ficou cheia". Quem tentou comprar nesse horário teve de esperar alguns minutos para começar a encher o carrinho. Já na PontoFrio.com.br uma mensagem parecida: "Ih, tem muita gente comprando". A Extra.com.br também apresentou problemas, mas foi a que voltou mais rápido, tirando o cliente da fila de espera.

Galeria: Erros dos empresários no e-commerce


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.