Tamanho do texto

Iniciativa de trabalhadores nos Estados Unidos possui como meta doar para 100 mil funcionários da rede de supermercados

Organizadores esperam ajudar 100 mil funcionários e suas famílias em todo o território norte-americano
Divulgação
Organizadores esperam ajudar 100 mil funcionários e suas famílias em todo o território norte-americano

Um movimento nos Estados Unidos está com uma proposta diferente para a Black Friday: a “Give Back Friday”. A campanha de trabalhadores do setor alimentício promoverá a doação de alimentos para trabalhadores da rede Walmart em cidades do território norte-americano. A meta segundo a organização do evento é auxiliar 100 mil funcionários e suas famílias.

A ação promovida pela associação The United Food and Commercial Workers (Os Trabalhadores Unidos do Comércio e dos Alimentos) foi criada também com o objetivo de criticar a rede de supermercados Walmart. Protestos contra a empresa têm marcado a Black Friday norte-americana nos últimos anos. Segundo a revista Forbes, em 2013, trabalhadores do setor membros do grupo OUR Walmart coordenaram protestos simultâneos em 1.500 lojas do Walmart nos EUA, que começaram durante a tarde do dia da Black Friday.

Os organizadores do evento criaram as hashtags #GiveBackFriday e #feedhungryworkers para impulsionar a campanha nas redes sociais. Segundo o grupo, a proposta se faz necessária por conta das condições de pagamento dos funcionários da empresa, que não conseguem fechar as contas com o dinheiro que recebem.

Ao iG,  o Walmart dos EUA afirmou que sabe que é preciso ter associados de qualidade para oferecer aos seus clientes uma boa experiência de compra. A empresa também diz ter "orgulho dos pagamentos e dos pacotes de benefícios que são oferecidos". O Walmart relata ainda que está investindo US$ 2,7 bilhões (R$ 10,15 bilhões) entre este ano e 2016 em salários, educação e treinamento para seus funcionários porque sabem "que eles fazem a diferença". 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.