Tamanho do texto

Especialista recomenda pesquisa prévia e observação das variações de preço na internet no período de descontos

Pesquisa realizada pelo Google mostra que evento deve ter um faturamento de quase R$ 2 bilhões
Paulo Pinto/ Fotos Públicas
Pesquisa realizada pelo Google mostra que evento deve ter um faturamento de quase R$ 2 bilhões

A Black Friday – que ocorre no dia 27 de novembro – trará promoções em vários segmentos do varejo online e movimentará quase R$ 2 bilhões, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Google. Devido à grande procura e oferta de produtos, é importante o consumidor estar atento aos preços e às diferentes possibilidades de pagamento para não se arrepender ao realizar uma compra.

O iG conversou com Ricardo Ramos, CEO da Precifica, empresa que irá monitorar as ofertas na data. Segundo o especialista, as “top ofertas” serão expostas na home do site durante toda a Black Friday, possibilitando que os internautas vejam os produtos com as maiores variações de preço, ou seja, aqueles com mais desconto.  “Fora isso, o consumidor tem que comparar os sites. Viu uma boa oferta na Black Friday? Clica e entra no site; se estiver disponível, ele deve ir aos outros sites que ele geralmente compra e confia e verificar o preço”, recomenda.

Atenção e pesquisa prévia são essenciais

O comprador precisa ter em mente que, no decorrer do dia, o estoque dos produtos desejados pode se esgotar rapidamente, fazendo com que ele perca a oportunidade de comprar algum item. “Mesmo durante o dia existe variação de preço e variação de disponibilidade do produto. Às vezes ele [o comprador] coloca o produto no carrinho eletrônico de manhã e de tarde ele tenta comprar e não tem o produto”, afirma Ramos.

Ele também frisa que varejistas podem alterar o preço ao longo do dia. Por exemplo, um concorrente pode analisar o cenário e decidir colocar os preços de seus produtos abaixo daqueles que a concorrência está oferecendo, abrindo uma oportunidade mais interessante para o consumidor. 

Segundo o CEO, uma pesquisa prévia sobre os produtos desejados é algo que pode ajudar. “ Se o consumidor já têm intenção de comprar algo, é importante já dar uma pesquisada antes para ter referência do quanto custa e o quanto eles está disposto a pagar, e aí no dia entrar em três, quatro, cinco sites; dar uma olhada para fazer a melhor compra”.

Quais as possibilidades de troca na Black Friday?

Sobre este tópico, Ramos é taxativo e alerta que, caso o consumidor perçeba uma alteração de preço do produto durante o dia, dificilmente a troca conseguirá ser efetuada posteriormente. “Obviamente o consumidor tem a opção de devolver o produto, é a lei do consumidor. Mas ele está na Black Friday, ele quer aproveitar os descontos, então para não perder a oportunidade e acabar aproveitando melhor, ele precisa pesquisar para fazer a compra certa no dia do Black Friday”.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.