Tamanho do texto

Para diretor do Google Brasil, empresas perdem esse dinheiro por não apostarem em uma estrutura terceirizada de T.I.

Manter os sites funcionando a todo instante é um dos grandes desafios das redes varejistas de e-commerce para receber o enorme fluxo de clientes ávidos pelas promoções da Black Friday. Isso porque, em pesquisa inédita realizada pelo Google Brasil, foi estimado que a cada uma hora que o site fica offline, são perdidos mais de 300 mil acessos – ou mais de R$ 1,5 milhão em consumo.

Site das Lojas Americanas é um dos que está incluído no estudo realizado pelo Google Brasil
Divulgação
Site das Lojas Americanas é um dos que está incluído no estudo realizado pelo Google Brasil


Para Fabio Andreotti, diretor geral de Google Cloud da América Latina, as empresas perdem muito ao investirem em um data center próprio. “Quase 80% da verba de T.I. vai apenas para a manutenção da estrutura existente, apenas 20% vai para inovação”, afirma. Ele considera o uso de dados em nuvem muito mais vantajoso, pois “diminui os gastos da empresa e derruba drasticamente as chances de o site ficar indisponível”.

Segundo Fabio, 90% das empresas hoje ainda não aderiram à nuvem, mas a tendência é mudar nos próximos três anos quando os investimentos feitos em infraestrutura própria de TI já vão estar ultrapassados e a migração se tornará mais fácil. O gasto é diminuido uma vez que a empresa não precisa da estrutura, e quando o fluxo aumenta ela só paga pelo espaço a mais usado, pelo período necessário.

O estudo, que avaliou as 50 maiores redes em termos de faturamento, também aponta o crescimento do ticket médio das compras, que poderia tornar pior ainda o cenário de instabilidade dos sites. Claudia Sciama, diretora de negócios para o Varejo do Google Brasil, afirma que em 2013 o gasto médio era de R$ 396, em 2014 de R$ 522 e a expectativa deste ano é aumentar. “Cerca de 38% dos entrevistados pretendem gastar mais de R$ 500 e são esperadas mais pessoas comprando também”, diz.

Para 2015 é esperado que o evento movimente cerca de R$ 1,9 bilhão entre a quinta e a sexta-feira, 26 e 27 de novembro. Um em cada três entrevistados que não compraram em 2014 dizem que vão aproveitar as promoções deste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.