Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bilionário chinês é condenado a 14 anos de prisão

Huang Guangyu, que já foi o homem mais rico da China, também pagará multa de R$ 160 milhões, segundo a agência chinesa Xinhua

iG São Paulo |

O bilionário chinês Huang Guangyu, ex-presidente da gigante de varejo de eletrônicos chinesa Gome, foi condenado a 14 anos de prisão na terça-feira , segundo a agência de notícias chinesa Xinhua.

Huang Guangyu já foi o homem mais rico da China - em 2004, 2005 e 2008 -, mas hoje ocupa a segunda posição. Segundo a agência chinesa, o executivo foi multado em 600 milhões de yuan, aproximadamente R$ 160 milhões, e condenado a perder 200 milhões de yuan (R$ 54 milhões) de seus ativos.

Getty Images
Bilionário chinês Huang Guangyu é preso por negócios ilícitos, informação privilegiada e corrupção corporativa
Huang foi detido pela polícia em novembro de 2008 e foi condenado por comércio ilegal HK$ 800 milhões (cerca de R$ 187 milhões) entre setembro e novembro de 2007.

Huang era o principal acionista da Beijing Centergate Technologies, listada na bolsa de Shenzhen, e também foi considerado culpado por crimes internos envolvendo ações da empresa em negócios de mais de 1,4 bilhões de yuans (R$ 373 milhões) entre abril e setembro de 2007.

Entre 2006 a 2008, o executivo foi acusado ainda de suborno de funcionários do governo chinês no valor de 4,6 milhões de yuans (R$ 1,2 milhão) em dinheiro e propriedades em troca de benefícios corporativos.

O tribunal considerou graves os crimes Huang, mas mostrou clemência pois o bilionário admitiu a culpa contribuiu com a investigação criminal. Ele foi listado no Relatório Hurun como o homem mais rico da China em 2004, 2005 e 2008.

(As informações são da agência Xinhua)
 

Leia tudo sobre: chinêsbilionáriocrimeChinacorrupção corporativa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG