Tamanho do texto

São Paulo, 16 - O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) divulgou hoje que apoiará o estabelecimento de uma linha de crédito de US$ 150 milhões para proporcionar financiamento de curto prazo para o comércio e empréstimos de médio prazo para investimentos a empresas e exportadores de açúcar e bioenergia no Brasil, México e América Central. O Nordeste brasileiro seria uma das áreas de prioridade do programa.

Do volume financeiro total, o BID participará com US$ 75 milhões e os outros US$ 75 milhões serão bancados pela LACFIN Holdings, uma empresa do Reservoir Capital Group. O programa será administrado pela Latin American Capital Management LLC (LACAM). Dependendo das condições futuras do mercado, a expectativa é de que o programa poderá ser expandido para US$ 250 milhões, com empréstimos adicionais de bancos comerciais e novas contribuições de capital da LACFIN.

A linha de crédito oferecerá diferentes tipos de empréstimos, mas enfatizará financiamentos de curto prazo para estoque e pré-exportação a produtores e exportadores de açúcar e biocombustíveis, em um momento em que os empréstimos para o setor agrícola estão escassos por causa da crise financeira mundial. No Brasil, o crédito novo será importante para suprir a falta de recursos das usinas, que antes podiam contar com operações de ACC para ter capital de giro de curto prazo que financie as exportações.

As exportações brasileiras do setor sucroalcooleiro anuais giram em torno de US$ 6 bilhões. "A linha representa apenas 2,5% das necessidades do País", explica Antonia de Pádua Rodrigues, diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). Segundo ele, é uma iniciativa bem-vinda, mas é necessário saber quanto será o custo deste dinheiro, que ainda não foi divulgado pelo BID.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.