Tamanho do texto

Em maio, Brasil recebeu valor recorde, mas déficit em conta corrente dobrou

selo

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Túlio Maciel, projetou nesta segunda-feira que a conta corrente brasileira deve ter em junho déficit de US$ 4,2 bilhões. Segundo ele, o fluxo de investimento estrangeiro direto (IED) neste mês, até o dia 24, estava positivo em US$ 4,338 bilhões, devendo fechar o mês com um saldo positivo de US$ 4,5 bilhões.

Com o resultado previsto para o mês, Maciel informou que o saldo de IED no primeiro semestre deve fechar positivo em US$ 31,5 bilhões.

Maciel disse que o IED de US$ 3,970 bilhões em maio foi o maior para o mês na série, assim como os saldos acumulados no ano e em 12 meses são os maiores para os períodos em toda a série do BC, iniciada em 1947.

Ele informou ainda que o déficit em conta corrente em maio foi o maior para o mês na série e o saldo negativo acumulado no ano também foi o mais alto para o período.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.