Tamanho do texto

BRASÍLIA - O Banco Central (BC) calcula que a variação do IPCA acumulada nos 12 meses de 2010 se situe em 4%, informa o Relatório Trimestral de Inflação de março. No documento anterior, de dezembro de 2008, a estimativa era de inflação em 4,2% no próximo ano.

Além de estar abaixo da meta de 4,5% para o ano, a previsão de 2010 é igual à esperada em 2009. Para os 12 meses encerrados em março de 2011, a estimativa central da autoridade monetária é IPCA de 3,9%.

" A inflação acumulada em quatro trimestres tende a se estabilizar ao redor de 4,0% a partir do segundo semestre de 2009 " , diz o relatório. " Isso reflete, fundamentalmente, os efeitos da elevação da ociosidade dos fatores de produção observada no quarto trimestre de 2008, que de certa forma se sobrepõem aos efeitos da redução da taxa básica de juros determinados pelo Copom (Comitê de Política Monetária) em suas duas últimas reuniões. "
O cenário de referência considerado pela autoridade monetária nessas previsões inclui a manutenção da taxa Selic em 11,25% ao ano e taxa de câmbio constante em R$ 2,35 - posição em que se encontravam após a reunião deste mês do Copom.

A projeção central de inflação do mercado financeiro para o acumulado de 2010, por sua vez, é de 4,4%. " Na comparação com o cenário de referência, a ligeira elevação da projeção de inflação para 2009 é explicada, basicamente, pela expectativa, por parte dos analistas de mercado, de continuidade do processo de redução da taxa básica de juros iniciado pelo Copom na reunião de janeiro " , esclarece o documento.

O cenário tomado pelos analistas financeiros considera que a Selic média deve passar de 9,75% ao ano no último trimestre de 2009 para 9,61% anuais nos três meses finais de 2010. O câmbio, por sua vez, deve ficar por volta de R$ 2,30.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.