Tamanho do texto

Dados divulgados hoje pelo Banco Central mostram uma piora nas contas externas brasileiras. O balanço de pagamentos do Brasil com o exterior apresentou um déficit na conta de transações correntes de US$ 5,067 bilhões em março.

Dados divulgados hoje pelo Banco Central mostram uma piora nas contas externas brasileiras. O balanço de pagamentos do Brasil com o exterior apresentou um déficit na conta de transações correntes de US$ 5,067 bilhões em março. O resultado negativo é bastante superior ao déficit de US$ 1,559 bilhão registrado em março do ano passado. E também é pior do que as expectativas mais pessimistas do mercado, que, conforme levantamento da Agência Estado, variavam de déficit de US$ 3,3 bilhões a US$ 5 bilhões, com mediana em US$ 4,1 bilhões.

No acumulado do ano, o déficit em transações correntes é de US$ 12,145 bilhões, o equivalente a 2,63% do Produto Interno Bruto. No primeiro trimestre do ano passado o déficit em transações correntes era quase três vezes menor (US$ 4,938 bilhões), correspondente a 1,74% do PIB. Em 12 meses até março, o déficit em transações correntes subiu para US$ 31,509 bilhões, ou 1,79% do PIB.

Lucros e dividendos

As remessas de lucros e dividendos somaram US$ 2,509 bilhões em março, segundo o Banco Central. O valor mensal representa mais da metade das transferências ao exterior feitas por multinacionais instaladas no Brasil, já que as remessas somam no primeiro trimestre US$ 4,586 bilhões.

A nota do BC mostra também que a despesa com juros no exterior somou US$ 586 milhões em março e US$ 3,053 bilhões no acumulado dos três primeiros meses do ano. O BC também informou que o déficit da conta de viagens internacionais ficou em US$ 543 milhões em março. No primeiro trimestre, o déficit da conta de turismo já soma US$ 1,685 bilhão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.