Tamanho do texto

O furto ao Banco do Brasil de Quixadá, no sertão cearense, rendeu aos ladrões R$ 1,2 milhão, segundo o diretor do Departamento de Polícia Especializada, Jairo Pequeno. A Polícia Federal quer saber se há relação com o bando que levou R$ 164,7 milhões do Banco Central de Fortaleza, em 2005.

Assim como no caso do BC, os ladrões montaram uma empresa de fachada nas proximidades, cavaram um túnel e aproveitaram o fim de semana para retirar o dinheiro. A ação só foi descoberta anteontem, quando o gerente, Tarciso Baltazar, iniciou o expediente bancário e encontrou o cofre vazio e um buraco no chão.

A polícia descobriu que os ladrões alugaram um prédio a duas quadras do banco por R$ 15 mil. Três homens que frequentavam o local diziam que iriam abrir um lava-jato. De lá partiu o túnel para o banco. Ninguém foi preso ainda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.