Tamanho do texto

O presidente do Banco Mundial (Bird), Robert Zoellick, prevê dificuldades em todo o mundo no primeiro semestre de 2009, em conseqüência da crise econômica.

"Temo que nos seis primeiros meses de 2009 tenhamos problemas em todo o mundo, incluido a Ásia e o sudeste asiático", disse Zoellick em uma entrevista coletiva em Cingapura.

O Bird divulgou um relatório semana passada com a previsão de crescimento do PIB mundial de apenas 0,9% para o próximo ano, com uma queda no volume de comércio de 2,1%, no primeiro retrocesso em 26 anos.

Zoellick destacou que as políticas monetária e fiscal, assim como o grau de abertura comercial, serão determinantes nas possibilidades de recuperação a partir do fim do próximo ano.

"Me preocupam em particular os riscos crescentes de protecionismo", alertou o presidente do Bird, que lamentou ainda as travas que impedem a conclusão da Rodada de Doha de abertura dos mercados mundiais, lançada pela Organização Mundial do Comércio (OMC) em 2001.

As principais dificuldades das negociações envolvem as reclamações dos grandes países emergentes - como China, Índia e Brasil - de uma abertura maior dos mercados agrícolas da Europa e Estados Unidos, que por sua vez exigem mais acesso para seus produtos industriais no resto do planeta.

bh-it/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.