Tamanho do texto

O presidente do Banco Mundial (Bird), Robert Zoellick, afirmou que o grupo dos sete países mais desenvolvidos do mundo (G-7) precisa ficar à frente da curva e também ajudar os países mais pobres a lidar com seus problemas. Eu espero que o G-7 aponte para uma ação coordenada que mostre que as autoridades estão à frente da curva, disse Zoellick antes do início da reunião do G-7 amanhã e do Bird e FMI no final de semana, em Washington.

O grupo também deve olhar para além da turbulência financeira que está afetando seus países para que possa ajudar as nações mais vulneráveis. Como a crise é internacional "as ações e reformas precisam ser multilaterais", disse ele.

Segundo Zoellick, os países pobres, que estão enfrentando o aumento dos preços dos alimentos e dos combustíveis, agora estão diante de um terceiro problema, porque as dificuldades financeiras continuam se espalhando. As informações são da Dow Jones.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.