Tamanho do texto

Dinheiro será usado em 14 projetos, como o asfaltamento de ruas na Baixada Fluminense e criação da linha 4 do metrô carioca

O Banco do Brasil aprovou financiamento de longo prazo no valor de R$ 3,6 bilhões ao governo do Estado do Rio de Janeiro para investimento em projetos de infraestrutura. De acordo com o vice-governador Luiz Fernando Pezão, o financiamento será votado ainda esta semana na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj).

No total, 14 projetos serão contemplados com os recursos do BB. Entre eles estão a recuperação de canais do norte e noroeste do Estado; projetos de asfaltamento de ruas na Baixada Fluminense; e recursos destinados às linhas 3 e 4 do metrô carioca. Segundo Pezão, antes da administração do governador Sérgio Cabral, o Rio de Janeiro não recebia empréstimos para a área de infraestrutura há 15 anos.

De acordo com ele, hoje as principais instituições de fomento, já não conseguem mais atender a demanda do Estado por novos financiamentos. "Hoje, temos dificuldade de ter bancos para financiar projetos. O BID [Banco Interamericano de Desenvolvimento], o Banco Mundial e a CAF [Cooperação Andina de Fomento] não têm mais recursos para o governo do Estado", disse Pezão, que participou de almoço na Associação Comercial do Rio de Janeiro.

"Então, a gente está começando essa operação com o Banco do Brasil", acrescentou. O governo fluminense vai aproveitar R$ 100 milhões dos R$ 3,6 bi que serão emprestados pelo BB para desenvolver novos projetos de infraestrutura. Pezão disse ainda que, para evitar gargalos na capacidade de financiamento das instituições financeiras, o Estado do Rio está "começando a pôr ênfase nas PPPs [Parcerias Público Privadas]".

"A gente tem um horizonte extraordinário e o Estado sozinho não vai dar vazão para todos esses investimentos", frisou Pezão. Como exemplo de PPP na área de infraestrutura, o vice-governador destacou a construção de nove hospitais na Baixada Fluminense. As empresas parceiras vão explorar os serviços hospitalares por dez anos nas unidades que ainda serão construídas. Esse é o primeiro projeto do tipo já publicado no Diário Oficial do Rio.

Uma segunda iniciativa que será colocada no mercado ainda este ano são as propostas, somando R$ 1,5 bilhão, para a construção de estradas, com exploração por empresas durante 15 anos. Segundo ele, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Estado está preparando um pacote com mais de 3 mil PPPs na área de rodovias. Também este ano, o governo estadual deverá propor uma PPP para construção da Linha 3 do metrô, que ligará a capital a Niterói e São Gonçalo. "Dá para se fazer [esses investimentos] e envolver cada vez mais a iniciativa privada", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.