Tamanho do texto

O diretor de Operações da Dersa, Nelson El Hage, disse que a travessia da balsa Santos-Guarujá voltará a funcionar normalmente até o final de janeiro, quando estiverem consertados o atracadouro e as duas gavetas (espaços onde a balsa encaixa para o embarque e desembarque dos veículos) destruídos no acidente com um navio chinês em junho. Um atracadouro foi inaugurado ontem, mas o sistema continua com uma gaveta de atracação a menos.

"Ainda não dá para dizer se a orientação para o próximo feriado (Natal) será para as pessoas optarem pela Rodovia Cônego Domênico Rangoni em vez da balsa", disse Hage, sobre a orientação da Secretaria Estadual de Transportes nos últimos dois feriados prolongados (Finados e Consciência Negra) que sugeriu o uso da estrada.

A travessia de balsas mais movimentada do Estado passou a funcionar de maneira precária depois de 23 de julho, quando o navio de bandeira chinesa Zhen Hua 27 atingiu o atracadouro mais importante do Guarujá, avariando suas duas gavetas, além de bater em uma balsa. Desde então, a travessia passou a operar com apenas um ponto de atracação no Guarujá e uma embarcação a menos, causando filas diárias para os usuários.

El Hage afirmou que o acidente acabou adiantando o plano da Dersa de ampliar os pontos de atracação do Guarujá de três para quatro. Em Santos há três pontos, mas, segundo ele, as demandas são independentes.

"Quando o atracadouro com duas gavetas for reinaugurado, em janeiro, Guarujá passará a ter quatro pontos de atracação, um a mais que antes do acidente", disse, lembrando que, até lá, é provável que as filas continuem. "Por isso, orientamos a população a sempre que possível se informar sobre a travessia ligando para o 0800 da Dersa." O número é 0800- 773-3711.

O atracadouro, inaugurado às 5 horas de ontem, sofreu pane elétrica às 11h10 e ficou sem operar até 15h30. De acordo com Hage, falhas como essa já eram esperadas na primeira semana de funcionamento, quando o equipamento deverá passar por constantes ajustes. No meio da manhã, o motorista enfrentou filas de até 50 minutos para realizar a travessia.

RESERVA ONLINE
Os usuários das seis linhas de balsa operadas pela Dersa com travessia de veículos (São Sebastião/Ilhabela; Santos/Guarujá; Guarujá/Bertioga; Iguape/Jureia; Cananeia/Ilha Comprida e Cananeia/Continente) contam desde ontem com o serviço de hora marcada nas travessias, podendo acessar o serviço pela internet (www.dersa.sp.gov.br/travessias/horamarcada.asp) e debitar a tarifa em cartão de crédito. O novo serviço não exclui a alternativa atual, de reserva via fone e pagamento em dinheiro no momento do embarque, válida até a implementação total do novo sistema.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.