Tamanho do texto

SÃO PAULO/BRASÍLIA (Reuters) - O superávit comercial brasileiro recuou para 615 milhões de dólares em novembro, com o segundo pior desempenho mensal deste ano. Segundo os dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior nesta terça-feira, a cifra de novembro resultou de exportações de 12,653 bilhões de dólares e importações de 12,038 bilhões de dólares.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237575234377&_c_=MiGComponente_C

Desconsiderando o mês de janeiro, quando o país teve déficit comercial, o saldo positivo de novembro foi o menor do ano.

"O superávit do mês, pela média diária, foi 62,4 por cento menor que o registrado em novembro de 2008 e 51,4 por cento abaixo do saldo médio diário verificado em outubro deste ano", destacou o ministério em nota.

Em dezembro, "o saldo deve diminuir mais ainda" e pode "quase zerar", afirmou o secretário de Comércio Exterior do ministério, Welber Barral.

"Em dezembro nós devemos ter um relativo equilíbrio entre importações e exportações. Há um incentivo, o próprio câmbio gera um incentivo às importações. Por outro lado, o mês de dezembro historicamente tem uma sazonalidade com redução tanto de importações quanto de exportações."

Barral também citou que o país se recuperou da crise global com mais rapidez que outros mercados compradores. "E é natural que o Brasil tenha um mercado aquecido com demanda não só da indústria nacional como também de importados", completou.

Ele citou como exemplo a importação de automóveis. "Hoje temos um crecimento muito grande da importação de automóveis, um crecimento de 77 por cento (pela média diária) em relação a novembro do ano passado."

Pela média diária, o desempenho das exportações foi 14,2 por cento menor que o de novembro de 2008 e 5,7 por cento abaixo do valor registrado em outubro deste ano.

As importações, na mesma comparação, registraram decréscimo de 8,2 por cento sobre a média diária de novembro do ano passado e de 0,9 por cento frente a outubro.

RESULTADO NO ANO

No ano, a balança acumula saldo positivo de 23,202 bilhões de dólares, com exportações de 138,532 bilhões de dólares e importações de 115,330 bilhões de dólares.

"Nós devemos fechar mais ou menos com 150 bilhões (de dólares) de exportações", disse Barral. A meta para o ano era de 160 bilhões de dólares, mas o ministério já vinha trabalhando com uma faixa entre 155 bilhões e 160 bilhões de dólares.

"Nossa meta para 2010 é 168 bilhões de dólares de exportações. Isso nos levaria a recuperar mais de 10 por cento das exportações frente a este ano... Nós vamos lutar para recuperar mercados tradicionais onde tivemos uma queda muito grande", acrescentou o secretário, citando como exemplos Estados Unidos e União Europeia.

(Reportagem de Ana Nicolaci da Costa)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.