Tamanho do texto

Segundo ministro, a cada ano, no mês de abril, é realizado ajuste para o setor de bebidas

selo

O ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, disse nesta quarta-feira que a intenção do governo é chegar até o final do mandato da presidente Dilma Rousseff com a folha de pagamento da indústria totalmente desonerada. Segundo Pimentel, o País já tem 15 setores desonerados . Ele afirmou que esse esforço vai continuar e que as desonerações vão prosseguir.

Leia também: Estímulo à indústria deve ter pouco efeito para melhorar o resultado do PIB

Pimentel defendeu o pacote de estímulo à economia das críticas que estão sendo feitas às medidas. Segundo o ministro, quase todas as decisões anunciadas na terça-feira são novas, embora envolvam também algumas medidas da primeira fase do Plano Brasil Maior.

O ministro do Desenvolvimento disse que o aumento de tributação sobre as bebidas foi apenas uma coincidência, mas não uma forma de compensar perdas em outros setores. Segundo Pimentel, a cada ano, no mês de abril, é realizado ajuste para o setor de bebidas, o que ocorreu novamente agora.

Pimentel destacou, ainda, que o governo não pode tomar uma decisão que prejudique a Previdência e represente risco para o equilíbrio fiscal. Por isso, o processo de ajustes e desoneração é feito setor por setor. O ministro apresentou essas declarações ao deixar reunião do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, no Palácio do Planalto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.