Tamanho do texto

Atenas, 3 mai (EFE).- O ministro das Finanças grego, Giorgos Papaconstantinou, celebrou hoje a decisão do Banco Central Europeu (BCE) de proteger a dívida grega e seguir aceitando como garantia todos os bônus desse país, apesar de uma agência de classificação de risco ter rebaixado as emissões gregas ao nível de "bônus lixo".

Atenas, 3 mai (EFE).- O ministro das Finanças grego, Giorgos Papaconstantinou, celebrou hoje a decisão do Banco Central Europeu (BCE) de proteger a dívida grega e seguir aceitando como garantia todos os bônus desse país, apesar de uma agência de classificação de risco ter rebaixado as emissões gregas ao nível de "bônus lixo". "Com essa decisão, o sistema bancário grego fica completamente restabelecido e assegurado, e isto é muito importante porque anula as ações de agências de classificação, declarou o ministro grego. Papaconstantinou se referia assim ao anúncio do BCE que suprime até novo aviso os requisitos de classificação mínimos para a dívida soberana grega, uma decisão tomada um dia depois de o Eurogrupo e o Fundo Monetário Internacional (FMI) outorgassem 110 bilhões de euros em créditos para evitar a falência do país. A decisão do BCE permite a Atenas utilizar seus bônus como garantia em operações de empréstimo da entidade emissora europeia, apesar de a agência de classificação Standard & Poor's ter rebaixado a classificação da dívida grega. Papaconstantinou criticou a demora da União Europeia (UE) em conceder a assistência financeira à Grécia e lembrou que há meses falava que a Grécia necessitava de 20 bilhões de euros a 40 bilhões de euros para o pagamento de sua dívida. EFE afb/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.