Tamanho do texto

Washington, 3 mar (EFE).- A Armênia se juntou hoje à lista de países que recorre ao Fundo Monetário Internacional (FMI) para superar a crise financeira.

Dominique Strauss-Kahn, diretor-gerente do FMI, anunciou hoje um empréstimo de US$ 540 milhões ao país, que ainda precisa ser ratificado pelo conselho executivo do fundo, que representa os 185 países-membros.

Segundo Strauss-Kahn, a proposta será discutida esta semana e, assim que aprovada, a Armênia terá um crédito de US$ 239 milhões em caráter imediato.

Antes da explosão da crise, o FMI ficou praticamente sem clientes, o que obrigou o organismo a reduzir despesas e cortar pessoal, mas agora os Governos voltam a bater à sua porta. Já foram feitos acordos com Hungria, Ucrânia, Islândia, Paquistão, Sérvia, Letônia e Belarus, além de um segundo com a Turquia.

Como parte do acordo com a Armênia, o Governo local deve deixar a taxa de câmbio flutuar livremente, adotar algumas reformas estruturais e tomar medidas para reduzir o impacto da crise na parte mais pobre da população. Não foram dados mais detalhes. EFE cma/dp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.