Tamanho do texto

Buenos Aires, 4 nov (EFE).- O ministro da Economia da Argentina, Amado Boudou, viajará na quinta-feira para a reunião do G20 (países ricos e principais emergentes) na Escócia, onde buscará negociar com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e promover a troca de bônus que permanecem em moratória desde 2001.

Além de se reunir com o diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss Khan, Boudou conversará com ministros de países desenvolvidos, como informaram hoje fontes oficiais.

Há meses, a Argentina negocia com o Fundo seu retorno às revisões periódicas das contas públicas feitas por técnicos do organismo financeiro, algo a que o país não se submete desde 2006.

Boudou, que será acompanhado pelo secretário das Finanças, Hernán Lorenzino, reiterou nesta terça-feira que seu país quer "só uma revisão técnica, uma troca de informação estritamente econômica".

Nesse sentido, ratificou que o Governo Cristina Kirchner se opõe a que os técnicos do FMI mantenham reuniões com dirigentes políticos ou divulguem opiniões sobre a situação das contas públicas e a economia da Argentina.

Um acordo com o organismo financeiro abriria as portas para que a Argentina refinancie dívidas com o Clube de Paris em US$ 6,7 bilhões, que estão em moratória desde a crise de 2001.

As mesmas fontes indicaram ainda que o ministro aproveitará a reunião do G20 este fim de semana na Escócia para promover e fazer consultas sobre essa operação, com que a Argentina aposta para voltar aos mercados financeiros internacionais. EFE alm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.