Tamanho do texto

Reino está bombeando 10 milhões de barris por dia, o nível mais alto desde novmebro para tnetar conter os preços

A Arábia Saudita, principal país exportador de petróleo mundial, está determinada a derrubar os preços elevados do óleo e vem trabalhando com outros membros da Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep) para isso, disse nesta sexta-feira o ministro do Petróleo saudita, Ali al-Naimi.

O petróleo tipo Brent subiu cerca de 13% neste ano, sendo comercializado acima de 120 dólares o barril na sexta-feira, e ameaçando uma incipiente recuperação da economia global. A commodity operava em leve baixa por volta das 10h10.

"Nós estamos vendo um período prolongado de altos preços do petróleo", disse Naimi durante uma visita a Seul. "Não estamos felizes com isso. (O Reino da Arábia Saudita) está determinado a ver um preço mais baixo e está trabalhando com esse objetivo."

O influente ministro do petróleo saudita identificou no início deste ano o preço de 100 dólares o barril como ideal para produtores e consumidores.

A preocupação de uma escassez da oferta devido a problemas de produção em alguns países produtores e as sanções de norte-americanos e europeus ao Irã, segundo maior produtor da Opep, têm ajudado a manter o Brent bem acima dessa marca.

Naimi reiterou que não há escassez de oferta no mercado mundial de petróleo e que o reino está pronto para usar sua total capacidade de produção disponível, se necessário.

A Arábia Saudita está bombeando 10 milhões de barris por dia, disse ele. Esse é o nível mais alto desde novembro, quando o reino produziu mais petróleo do que tinha feito há décadas. Naimi reiterou que a capacidade de produção é de 12,5 milhões por dia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.