Tamanho do texto

A secretária de Direito Econômico do Ministério da Justiça, Mariana Tavares, disse hoje que de antemão, os órgão de defesa da concorrência não têm razão para preocupação com a compra da Casas Bahia pelo Pão de Açúcar. Nenhuma fusão de antemão preocupa.

Vamos ver se será uma empresa mais eficiente ou se deterá poder de mercado em excesso", afirmou.

Segundo ela, poder de mercado não significa prejuízo para o consumidor. "A empresa pode comprar mais barato e também vender mais barato", justificou. "Mas os órgãos de defesa da concorrência vão avaliar a operação com calma", destacou.

O Pão de Açúcar tem 15 dias úteis para apresentar aos órgãos de defesa da concorrência as informações sobre a compra da Casas Bahia. A assessoria de imprensa do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) informou que ainda não foi notificado e que não irá se pronunciar até haver uma decisão sobre o processo de aquisição. A operação só será analisada pelo Cade após receber parecer da Secretaria de Direito Econômico (SDE) e da Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.