Tamanho do texto

Os preços da gasolina se mantiveram mais vantajosos que os do etanol em 21 Estados brasileiros e no Distrito Federal, de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), compilados pelo AE Taxas, da Agência Estado, referentes à semana passada

selo

Os preços da gasolina se mantiveram mais vantajosos que os do etanol em 21 Estados brasileiros e no Distrito Federal, de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), compilados pelo AE Taxas, da Agência Estado, referentes à semana passada. O preço do etanol só é mais vantajoso que o da gasolina para os consumidores de Goiás, Mato Grosso, Paraná, São Paulo e Tocantins.

A vantagem do etanol é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool é de 70% do poder dos motores à gasolina. De acordo com os dados, Mato Grosso segue como o Estado no qual o etanol tem mais competitividade, com 55,35% do valor médio da gasolina. Na semana passada, os consumidores mato-grossenses pagaram R$ 1,462 em média pelo etanol e R$ 2,651 pela gasolina.

Em São Paulo, que concentra quase 60% do consumo de etanol, a proporção está em 63,06%, com o preço médio de R$ 1,683 para o combustível derivado da cana-de-açúcar e R$ 2,67 para o derivado de petróleo. Maior produtor nacional do etanol, São Paulo liderou a alta no preço do combustível nos postos na última semana, em plena safra de cana-de-açúcar. O preço do etanol aumentou 2,06% em média na semana passada para o paulistas.

Além de São Paulo, houve aumento nos valores nos postos do Distrito Federal, de Goiás, do Paraná, do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Norte e de Santa Catarina. Na Paraíba, os valores médios ficarem estáveis.

Assim como na semana retrasada, a gasolina está mais vantajosa principalmente no Piauí, onde a paridade com o etanol é de 90,28%. No Estado, o preço da gasolina custa em média R$ 2,54 o litro, enquanto o preço médio do etanol é de R$ 2,293. No Amapá, a paridade foi de 85,75% e, no Amazonas, atingiu 85,70%. No cálculo, são utilizados valores médios coletados em postos em todos os Estados e no Distrito Federal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.