Tamanho do texto

SÃO PAULO - A cervejaria americana Anheuser-Busch, que está sendo comprada pela belgo-brasileira InBev, informou hoje ao mercado que vai registrar despesas extraordinárias entre US$ 400 milhões e US$ 525 milhões, antes de impostos, nos balanços do terceiro e quarto trimestres. Esses gastos estão relacionados ao programa de aposentadoria incentivada aprovado pela empresa na semana passada. O plano visa reduzir a folha de pagamentos em 10% a 15%.

O programa vai pagar um bônus de desligamento e manter os benefícios para os empregados que tiverem pelo menos 55 anos de idade no dia 31 de dezembro deste ano. Para os 360 funcionários que fazem parte de um grupo chave, o pagamento será de 15 salários base, ou de duas vezes a soma do salário base e dos bônus.

De acordo com comunicado enviado à Securities and Exchange Commission (SEC, órgão regulador do mercado americano), apenas um dos executivos da empresa se encaixa nos requisitos - o vice-presidente W. Randolph Baker. Se ele aderir ao plano, vai receber US$ 2,7 milhões, informou a Anheuser-Busch.

(Valor Online )

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.