Tamanho do texto

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje reajuste das tarifas de energia de cinco distribuidoras do interior de São Paulo. O aumento, cujo porcentual varia de acordo com cada concessionária, entra em vigor hoje e reajusta as contas de luz de 360 mil clientes.

As cinco distribuidoras atendem, juntas, a 39 municípios paulistas, três cidades do Paraná e dois municípios de Minas Gerais.

As tarifas da Companhia Jaguari de Energia (CJE) foram reajustadas em 8,67% para as residências e em 9,80% em média para as indústrias. A Jaguari fornece energia para os municípios de Jaguariúna e Pedreira. Já as tarifas da Companhia Luz e Força Mococa (CLFM) subiram 4,77% para as residências e 7,7% em média para as indústrias. A distribuidora atende ao município de Mococa e a três cidades de Minas Gerais.

A CPFL Leste Paulista teve suas tarifas reajustadas em 7,27% para os clientes residenciais e em 18,76% para os consumidores industriais. A companhia fornece energia aos municípios de São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, Divinolândia, Casa Branca, Itobi, Tapiratiba e Caconde.

As tarifas da Companhia Sul Paulista de Energia (CPFL Sul Paulista) tiveram reajuste de 8,88% para as residências e 12,48% em média para as indústrias. A Sul Paulista atende aos municípios de Itapetininga, São Miguel Arcanjo, Guareí, Sarapuí e Alambari. E as tarifas da Companhia Luz e Força Santa Cruz (CLFSC) subiram 14,62% para as residências e 5,69% para as indústrias. A Santa Cruz fornece energia para 24 municípios paulistas da região de Ourinhos e Avaré e para três cidades do Paraná.

O principal fator que contribuiu para o reajuste foi o aumento do custo da energia produzida pela usina hidrelétrica de Itaipu, que é cotada em dólar. A diretoria da Aneel, na semana passada, chegou a aprovar porcentuais de reajustes para essas distribuidoras, mas o aumento acabou sendo suspenso porque a agência decidiu refazer os cálculos do subsídio para baixa renda, que permite cobrança de uma tarifa mais barata para quem tem consumo reduzido de energia. Os novos cálculos resultaram em reajustes ligeiramente superiores aos da semana passada.

Rio Grande do Sul

Foi aprovada também a proposta de queda de 1,24% nas tarifas da Usina Hidroelétrica Nova Palma, distribuidora que fornece energia a nove municípios do Rio Grande do Sul. A proposta faz parte do processo de revisão tarifária e ainda será colocada em consulta pública a partir de quinta-feira até o dia 4 de março.

A distribuidora fornece energia para 13.250 unidades consumidoras nos municípios de Faxinal do Soturno, Nova Palma, Dona Francisca, Ivorá, Silveira Martins, São João do Polêsine e Restinga Seca e parte dos municípios Santa Maria e Júlio de Castilhos.

Segundo a Aneel, a redução média proposta pela agência para as tarifas da Nova Palma é resultante de avaliação de seu equilíbrio econômico-financeiro. O índice definitivo de revisão da distribuidora, que ainda será divulgado pela Aneel depois da consulta pública, entrará em vigor em 19 de abril deste ano.

Espírito Santo

A Aneel aprovou ainda reajuste de 2,08% para os clientes residenciais da Empresa Luz e Força Santa Maria, que atende a 11 municípios do Espírito Santo, na região de Colatina. O aumento entrará em vigor no sábado, dia 7. Para as indústrias, o reajuste será de 8,62%. Segundo a Aneel, o item que mais pesou no reajuste foi a variação de 24,25% dos encargos setoriais, incluindo o subsídio para as classes de baixa renda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.