Tamanho do texto

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está fazendo testes para medir a qualidade da banda larga fixa no Brasil. A agência quer saber, por exemplo, se a velocidade da conexão corresponde àquela prometida pelas operadoras.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está fazendo testes para medir a qualidade da banda larga fixa no Brasil. A agência quer saber, por exemplo, se a velocidade da conexão corresponde àquela prometida pelas operadoras. Os testes começaram em março e estão sendo feitas em 160 residências nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Fortaleza, Salvador e Brasília. Segundo a Anatel, participam dos testes as prestadoras Telefônica, Oi, GVT e Net, que foram selecionadas com base na participação de mercado na oferta da banda larga fixa. A agência informou, em nota divulgada há pouco, que até o fim do ano emitirá um relatório sobre o resultado dos testes, que estão sendo feitos em parceria com o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e o Comitê Gestor da Internet (CGI.Br). O objetivo da agência é melhorar a qualidade do serviço, que recebe várias reclamações sobre velocidade, demora para estabelecer conexão, queda frequente dos serviços e perda de pacotes de dados. Estes itens também serão avaliados nos testes, que estão sendo feitos por meio de equipamentos instalados na casa dos participantes voluntários da amostragem. A banda larga fixa tem no Brasil, segundo dados das empresas de telecomunicações, cerca de 12 milhões de assinantes, empatada com a banda larga móvel, que também tem 12 milhões de clientes, que recebem os serviços pelas redes da telefonia celular. A Anatel vem preparando uma atualização do regulamento da banda larga fixa, que deverá estabelecer inclusive um limite mínimo de variação entre a velocidade contratada e a efetivamente entregue, além de uma relação de direitos dos usuários dos serviços. Ainda não há previsão de quando esse regulamento entrará em vigor.