Tamanho do texto

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está estudando a possibilidade de implantar, no próximo ano, o uso compartilhado de infraestrutura entre empresas de telefonia celular para permitir uma expansão mais rápida das redes de terceira geração (3G). O compartilhamento prevê que duas operadoras usem a mesma rede de dutos e antenas, por exemplo, mantendo independentes as suas fibras ópticas e frequências, o que reduziria os custos.

O superintendente de Serviços Privados da Anatel, Jarbas Valente, disse que, para atender as metas previstas no leilão de 3G, as quatro maiores empresas - Vivo, Claro, TIM e Oi - terão que instalar, cada uma, 12 mil antenas de telefonia celular. Com o compartilhamento, o número cairia pela metade.

Ele previu que o uso compartilhado, se adotado, anteciparia de 2015 para 2013 a cobertura de todo o País com as redes de terceira geração. O assunto foi tratado hoje em reunião com técnicos das empresas de telefonia e é uma das medidas que vêm sendo estudadas pela agência para atender o crescimento da demanda por serviços de banda larga. Segundo Valente, ainda há questões técnicas a serem superadas, mas ele garantiu que nenhuma empresa é contrária à ideia.

Metas de qualidade

Valente confirmou que a Anatel está elaborando novas metas de qualidade para as operadoras. Uma delas é a exigência de que elas cumpram um mínimo de velocidade previsto no contrato.

O superintendente disse ainda que, na reunião de hoje, também começou a ser discutido um plano de atendimento de serviços de telecomunicações para os eventos esportivos que ocorrerão no País nos próximos anos. Estão na lista os Jogos Mundiais Militares de 2011, a Copa das Confederações de Futebol de 2013, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

Também estão sendo estudadas com as empresas medidas para reduzir o custo da ligação local (roaming) em viagens a países do continente americano, que hoje sofre bitributação. A medida, no entanto, requer mudança em vários regulamentos e só poderá ser implantada em dois anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.