Tamanho do texto

A petroleira americana Anadarko informou hoje que a jazida encontrada no projeto Wahoo, no pré-sal da Bacia de Campos, pode conter mais de 300 milhões de barris de petróleo. A empresa divulgou comunicado esta manhã anunciando que os testes no poço Wahoo 1 tiveram bons resultados, com a vazão de 7,5 mil barris de petróleo e quatro milhões de pés cúbicos de gás.

A petroleira americana Anadarko informou hoje que a jazida encontrada no projeto Wahoo, no pré-sal da Bacia de Campos, pode conter mais de 300 milhões de barris de petróleo. A empresa divulgou comunicado esta manhã anunciando que os testes no poço Wahoo 1 tiveram bons resultados, com a vazão de 7,5 mil barris de petróleo e quatro milhões de pés cúbicos de gás. Segundo o texto, a vazão foi limitada pela capacidade do equipamento e a companhia acredita que o poço pode produzir 15 mil barris por dia. O petróleo encontrado é de boa qualidade, com 31º API. A plataforma será deslocada agora para o poço Wahoo 2, para testar outra descoberta no pré-sal. "Os dados desses testes serão importantes para que os parceiros definam um plano de desenvolvimento para o campo, que tem um potencial de recursos estimado em mais de 300 milhões de barris de óleo", diz o comunicado. Assim que terminar o teste em Wahoo 2, o consórcio vai perfurar o poço Wahoo Sul, a cinco quilômetros de Wahoo 1. As três descobertas estão na concessão BM-C-30, ao norte da Bacia de Campos, operada pela Anadarko, com 30%. A companhia tem como sócios no projeto a Devon, com 25%, IBV Brasil Petroleum (joint venture entre a Bharat PetroResources e a Videocon Industries), com 25%, e a sul-coreana SK, com 20%. Mais cedo, a Bharat havia divulgado comunicado anunciando a produtividade do poço.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.