Tamanho do texto

Quando o colombiano Jaime Ardilla assumiu a presidência da General Motors do Brasil, no final do ano passado, ele mal falava português. Mas graças à sua simpatia, não teve dificuldade para aprimorar o portunhol.

Na semana passada, durante o anúncio do acordo com a MWM International, que fornecerá os motores a diesel dos novos utilitários da montadora no País, ele falou ao JC sobre a crise da companhia nos EUA, o crescimento e o futuro no Brasil.

Como o senhor analisa a crise do setor de veículos nos EUA?
A situação é complicada por dois motivos: o preço do petróleo não deve cair tão cedo e os mercados emergentes vêm ganhando cada vez mais espaço no mundo.

E como fica o Brasil no cenário?
Por incrível que pareça, a crise foi boa para a GM brasileira. Antes, quando precisávamos falar com os executivos de Detroit (sede da fabricante), tínhamos cinco minutos. Agora, podemos escolher com quem vamos almoçar e jantar. O Brasil é o terceiro maior mercado da GM, atrás de EUA e China. A Rússia vem em quarto.

É mais fácil o Brasil passar a China ou a Rússia passar o Brasil?
Passar a China é complicado...

Qual é a previsão de crescimento da GM no País este ano?
Esperamos crescer 30%, passando à casa dos 500 mil veículos vendidos.

Por que trazer o Captiva, carro grande e com motor V6?
O Captiva é mais econômico do que você pensa.E os utilitários são lucrativos. É preciso três compactos para obter o mesmo lucro.

E qual é a expectativa de vendas?
Mil unidades por mês.

A nova geração do Camaro virá para o Salão de São Paulo?
Não sei. Você gostaria que ela viesse?

Sim. Mas será vendida no Brasil?
Você acha que alguém a compraria?

Depende do preço...
Quanto você acha que o Camaro custaria no Brasil?

Cerca de R$ 150 mil?
Podemos trazer por menos.

Então ele será vendido aqui?
Não disse isso, apenas te consultei.

O senhor gostou do novo Gol?
Sim. A Volks fez um bom trabalho.

O senhor teria um?
(Risos). Acho que posso comprar um carro de um segmento superior...

Tipo um Golf?
Puxa, não tem nenhum modelo da Chevrolet na sua lista?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.