Tamanho do texto

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A gigante mexicana de telefonia América Móvil, do magnata Carlos Slim, ainda deve receber aval para seus planos de lançar uma oferta de consolidação da Carso Global Telecom e Telmex Internacional, afirmou na terça-feira o órgão regulador do mercado local.

Em documentos apresentados aos reguladores do mercado no México e nos Estados Unidos, a América Móvil havia estabelecido 7 de abril como a data para lançar suas ofertas.

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A gigante mexicana de telefonia América Móvil, do magnata Carlos Slim, ainda deve receber aval para seus planos de lançar uma oferta de consolidação da Carso Global Telecom e Telmex Internacional, afirmou na terça-feira o órgão regulador do mercado local.

Em documentos apresentados aos reguladores do mercado no México e nos Estados Unidos, a América Móvil havia estabelecido 7 de abril como a data para lançar suas ofertas.

Um executivo da empresa disse que a meta ainda é lançar a oferta nesta quarta-feira, mas que existe a possibilidade de atraso de um ou dois dias.

"O trâmite está em processo, mas ainda não está completo", disse à Reuters o porta-voz da Comisión Nacional Bancaria y de Valores (CNBV), Carlos López Moctezuma.

As três empresas estão sob controle de Slim, o homem mais rico do mundo, que deseja consolidar seus ativos de telecomunicações na América Latina dentro da América Móvil, maior operadora de telefonia móvel na região.

A comissão reguladora mexicana autorizou em fevereiro o plano de Slim.

A América Móvil quer comprar a Carso Global Telecom (CGT), que tem 59,4 por cento das ações da gigante de telefonia fixa Telmex e 60,7 por cento das ações da Telmex Internacional, responsável por ativos de telecomunicações fora do México.

Ele também quer comprar 39,3 por cento da Telint, que não está nas mãos da CGT, com a ideia de tirá-la da bolsa e absorver suas operações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.