Tamanho do texto

Chanceler alem?, Angela Merkel, afirmou que lideres europeus v?o propor um candidato para liderar fundo caso Strauss-Kahn renuncie

selo

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou nesta segunda-feira que os líderes europeus vão propor um candidato para liderar o Fundo Monetário Internacional (FMI) caso o francês Dominique Strauss-Kahn renuncie ao cargo de diretor-gerente da instituição. Strauss-Kahn foi preso em Nova York, no fim de semana, sob a acusação de agressão sexual e tentativa de estupro.

Merkel disse que o status de Kahn e o cargo no FMI "não estão em debate hoje", já que ainda são necessárias mais informações de autoridades jurídicas dos Estados Unidos. "Nós sabemos que no médio prazo os países em desenvolvimento têm direito ao posto no FMI e ao posto de diretor do Banco Mundial. Acho que na situação atual, enquanto nós temos muita discussão sobre o euro, a Europa possui bons candidatos a oferecer", afirmou a chanceler.

FMI

O FMI até o momento apenas divulgou uma nota sobre a prisão de seu diretor-gerente no site da instituição. O texto, divulgado ontem pela diretora de relações públicas do fundo, Caroline Atkinson, diz que "o diretor-gerente do FMI, Strauss-Kahn, foi preso na cidade de Nova York."

"Strauss-Kahn foi detido por um conselho legal e o FMI não tem qualquer comentário a fazer sobre o caso; todas as perguntas devem ser direcionadas a seu advogado pessoal e para as autoridades locais. O FMI continua funcionando plenamente e operacional", afirmou a nota. As informações são da Dow Jones.