Tamanho do texto

Ribeirão Preto, SP, 19 - A forte demanda pelo álcool trouxe alta de 2,17% no preço do litro do hidratado e de 1,75% no valor do anidro nas usinas de São Paulo, de acordo com o indicador semanal do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq) divulgado hoje. O hidratado foi negociado entre segunda-feira e hoje, em média, a R$ 0,7588 o litro, ante R$ 0,7428 na anterior.

Já o preço do litro do anidro foi de R$ 0,8922 para R$ 0,9078, em média, no período. Os preços não incluem impostos.

Com a alta, o hidratado tem o maior valor desde a semana encerrada em 2 de maio, justamente a que marcou o início da safra de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil e quando o preço foi de R$ 0,7659 o litro. Já o anidro tem a maior alta desde 11 de maio de 2007, cotado à época em R$ 0,9799 o litro, em média. Em relação ao mesmo período do ano passado, o preço do anidro está 37,23% maior e o do hidratado 30,89% superior.

De acordo com a pesquisadora Ivelise Rasera Bragato, do Cepea/Esalq, os fundamentos no mercado de álcool seguem semelhantes aos das semanas anteriores. "Esta semana, no entanto, com as altas nos preços, os compradores anteciparam as compras já pensando na próxima", disse Ivelise. A alta porcentual maior no hidratado, utilizado nos veículos a álcool ou flex fuel, é explicada pela maior demanda ante o anidro, misturado em 25% à gasolina. "O hidratado é ainda um mercado com mais liquidez", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.