Tamanho do texto

A agência de classificação financeira Fitch rebaixou nesta quarta-feira a nota da dívida a longo prazo de Portugal, de AA para AA-, com perspectiva negativa.

No início de março, a Fitch manifestou preocupação com o déficit orçamentário de Portugal e advertiu que não descartava uma mudança da classificação.

"Apesar de Portugal não ter sido muito afetado pela crise mundial, as perspectivas de recuperação econômica são mais frágeis que para os outros 15 membros da zona euro, o que vai influenciar as finanças públicas a longo prazo", afirma em um comunicado Douglas Renwick, diretor da Fitch.

A agência considerou que o valor do crédito do país se deteriorou diante de um choque fiscal necessário em meio a fragilidades macroeconômicas e estruturais.

O déficit do governo foi de 9,3% do Produto Interno Bruto (PIB), comparado à projeção de 6,5% em setembro. A questão agora é como o governo conseguirá reverter os estímulos fiscais para diminuir o déficit a 3% do PIB até 2013.

A decisão da Fitch vai resultar em crédito mais caro quando Portugal recorrer de novo aos mercados. A situação é mais delicada, no rastro da crise deflagrada na Grécia, com uma dívida gigantesca que exige um plano de socorro que os outros países da zona euro continuam resistindo a aprovar de vez.

Em todo caso, no médio e longo prazos, as necessidades de refinanciamento não são altas, com apenas 5,6 bilhões de títulos vencendo em maio.

Portugal já alvejou salários do setor público, começou a reformar o sistema de aposentadorias, mas o déficit continua inquietando.

(Com AFP e Valor Online)


Leia mais sobre Portugal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.