Tamanho do texto

Cuiabá, 24 - A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) se reuniu com o secretário de Fazenda de Mato Grosso, Éder Moraes, para reivindicar a redução da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadoria (ICMS), de 7% para 3,5%, nas operações relativas à saída interestaduais de gado em pé destinado para abate. A redução do ICMS foi concedida pelo governo entre abril e setembro do ano passado, somente para a região noroeste de Mato Grosso.

O presidente da Acrimat, Mario Candia Figueiredo, explicou que a entidade voltou a reivindicar a redução do imposto devido ao fato de a capacidade de abate de bovinos no Estado estar comprometida em 37%, por causa do fechamento dos frigoríficos que estão enfrentando processos de recuperação judicial.

Levantamento do Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (Imea) mostra que das 39 plantas frigoríficas registradas no SIF de Mato Grosso, 15 estão em processo de recuperação judicial.

Candia afirmou estar otimista porque ouviu do secretário de Fazenda que o Estado está estruturado e tem condições de fazer algumas concessões fiscais, devido ao combate de evasão de impostos que o governo vem realizando nos últimos anos.

"A proposta está caminhando para uma parceria, onde a Acrimat, junto aos seus associados, faria uma campanha para evitar a evasão fiscal na comercialização do gado em contra partida da concessão do beneficio. É bom para todos", disse Candia. Numa primeira etapa a redução seria de 7% para 4% "e posteriormente, poderia ser dado os 50% de redução, baixando a alíquota pra 3,5%".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.