Tamanho do texto

SÃO PAULO - Diante das altas nos preços dos alimentos e do crescimento da renda da população, a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) revisou sua projeção para as vendas do setor em 2008. Em janeiro, a entidade informou que esperava para este ano um crescimento real (descontada a inflação) entre 4,5% e 5% sobre 2007, estimativa que passou para 8% diante do desempenho observado nos primeiros sete meses do ano.

Entre janeiro e julho, as vendas mostraram alta real de 8,91% ante igual período de 2007, desempenho esse, de acordo com a Abras, puxado especialmente pelos alimentos mais caros. Em termos nominais, o crescimento atingiu 14,67%.

Para se ter uma idéia, o conjunto de 35 produtos de largo consumo que é monitorado pela entidade fechou o mês de julho valendo R$ 256,62, uma alta de 11% no acumulado do ano. No mesmo intervalo, a inflação medida pelo IPCA marcou 4,19% de alta.

Com a nova projeção de vendas, a Abras joga para algo próximo a R$ 147,2 bilhões o faturamento bruto do setor em 2008. No ano passado, o montante somou R$ 136,3 bilhões, um acréscimo de 9,83% sobre 2006.

(Murillo Camarotto | Valor Online)