Tamanho do texto

A era do produto barato de qualidade duvidosa da China acabou. Em apenas cinco anos, os produtos manufaturados de alta tecnologia se tornaram o principal item da pauta de exportação chinesa.

Mais ainda, de grande exportador de produtos de baixa intensidade tecnológica, o gigante asiático transformou-se no maior exportador mundial de produtos alta tecnologia (hi-tech), desbancando os Estados Unidos, a Alemanha e o Japão, países que tradicionalmente exportam esse tipo de produto.

Essas são as principais conclusões de uma pesquisa inédita da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). "É uma falácia dizer que os produtos chineses são cópias baratas dos fabricados em outros países", diz José Ricardo Roriz Coelho, diretor do Departamento de Competitividade e Tecnologia da entidade, que coordenou o trabalho. "A China tem produtos bons, menos bons e ruins, como qualquer país do mundo, mas a maioria já é de alta tecnologia".

A China já ultrapassou os Estados Unidos como o maior exportador de produtos de alta tecnologia em 2006. Naquele ano, os chineses exportaram US$ 343,9 bilhões em produtos de alta tecnologia; ante US$ 323,8 bilhões dos Estados Unidos, segundo a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) e o Comtrade, o banco de dados de estatísticas sobre o comércio internacional das Nações Unidas. Em seguida vêm a Alemanha (US$ 214,3 bilhões) e o Japão (US$ 156,4 bilhões).

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.