Governo ensaia pressão sobre STF para conseguir aumento no Bolsa Família

Possibilidade de derrota da PEC dos precatórios deixa governo sem opções

Governo ensaia pressão sobre STF para conseguir aumento no Bolsa Família
Foto: Fernanda Capelli
Governo ensaia pressão sobre STF para conseguir aumento no Bolsa Família

A equipe econômica que retomar a negociação da PEC (Proposta de Emenda À Constituição) dos precatórios ainda esta semana. A pressa se deve à necessidade de cumprir a promessa de apresentar um Bolsa Família mais robusto ainda em novembro, após o fim do auxílio emergencial. 

A PEC precisa de apoio de três quintos dos parlamentares, ou seja, de 49 senadores e 308 deputados, no entanto tem enfrentado resistência na oposição, que classificou a medida como "PEC do calote". 

A dificuldade de tramitação do texto fez o ministro da Economia Paulo Guedes cogitar uma saída via Judiciário. 

A equipe econômica já ensaia o discurso caso o Supremo Tribunal Federal não apoie o parcelamento das dívidas. A pressão sob a Corte viria da ideia de que ela foi a responsável por barrar recursos para os mais necessitados.

A crise provocada pelo presidente Jair Bolsonaro entre Executivo e Judiciário atrasou a resolução do imbróglio. Em 2022, serão R$ 89,1 bilhões em precatórios, mas se a negociação for bem sucedida, o governo vai economizar R$ 33,5 bilhões no ano que vem.

*Com informações de Folha de São Paulo.