Petrobras: quatro conselheiros pedem para não serem reconduzidos aos cargos

Depois da troca do comando da empresa, membros do conselho alegaram "razões pessoais" para não continuar na estatal

Diretores pedem para não continuar no conselho administrativo da empresa
Foto: Guia do Investidor
Diretores pedem para não continuar no conselho administrativo da empresa

Quatro membros do conselho de administração da Petrobras  pediram na noite de ontem (2) para não serem reconduzidos aos cargos após o fim do mandato . São eles: João Cox Neto, Nivio Ziviani, Paulo Cesar de Souza e Silva e Omar Carneiro da Cunha.

Em comunicado enviado ao mercado, Cox Neto e Ziviani agradeceram o convite para recondução ao Conselho, mas informaram que não poderão aceitar por "razões pessoais".

A decisão foi comunicada após o presidente  Jair Bolsonaro  (sem partido) indicar o general Joaquim Silva e Luna para o comando da petroleira, no lugar de Roberto Castello Branco após discordâncias públicas sobre a política de preço dos combustíveis. O mandato de Castello Branco acaba em 20 de março.

“Em virtude dos recentes acontecimentos relacionados às alterações na alta administração da Petrobras, e os posicionamentos externados pelo representante maior do acionista controlador da mesma, não me sinto na posição de aceitar a recondução de meu nome como Conselheiro desta renomada empresa, na qual tive o privilégio de servir nos últimos sete meses", acrescentou Carneiro da Cunha Sobrinho, ex-presidente da Shell.