Tamanho do texto

O executivo e investidor Allan Costa dá algumas dicas em relação ao que o empreendedor deve evitar no momento de buscas por recursos iniciais

Brasil Econômico

Saiba os cuidados que precisa ter no empreendedorismo e no momento de buscar por recursos para um investimento inicial
iStock
Saiba os cuidados que precisa ter no empreendedorismo e no momento de buscar por recursos para um investimento inicial

O ano novo se aproxima e com ele diversas possibilidades e em diferentes âmbitos, incluindo o empreendedorismo. Muito se tem falado sobre as startups e a capacidade de inovação e criação desses pequenos negócios que trazem soluções, e facilitam o dia-a-dia de empresas, funcionários e clientes. Por possuírem um modelo de negócio escalável, atraem investidores de grupos de investidores-anjo ou fundos de capital de risco, criando uma dinâmica surpreendente para o Brasil.

+ Startup: entenda o conceito e saiba como funciona o investimento

Porém, o empreendedor que visa investir em startups tem que ter em mente que a relação entre ambas é uma via de mão dupla, a qual o investidor escolhe a startup e a startup escolhe o investidor. Pensando no empreendedorismo , principalmente em fase de captação de investimento,  Allan Costa, executivo, empreendedor, investidor-anjo, mentor de startups e por mais de cinco anos foi diretor superintendente do Sebrae PR,  separou algumas dicas sobre o que evitar no momento de busca por recursos.

Cuidado com o investidor-renda-fixa

Com a visibilidade adquirida em pouco tempo, investir em startups tem se tornado objeto de desejo e instigando o interesse, principalmente de investidores tradicionais, ou “investidores-renda-fixa”.  É necessário cautela com esses tipos de profissionais devido ao retorno ser muitas vezes previsível e extremamente cobrado pelos mesmos. Escolha um profissional que se disponha a entender a dinâmica do mercado de startups e que não desvie o foco de seu negócio.

Fuja do investidor-tubarão

Um negócio de alto potencial passa por várias rodadas de investimento até se concretizar. Por isso, evite a famosa frase “quero 50% do seu negócio”. No mercado de startups isso simplesmente não existe. A cada rodada de investimento, tipicamente, os fundadores (e os investidores das rodadas anteriores), podem ter suas participações reduzidas para que novos investidores se acomodem. Só pense em aceitar tamanha proposta após muitas pesquisas, envolvendo cláusulas bem amarradas no contrato de não diluição de participação em futuras rodadas.

+ Veja três dicas para abrir o próprio negócio em tempos de crise

Desconfie do investidor-estrela

Um dos fatores envolvendo investidores-anjo é a mentoria que virá juntamente com o dinheiro ou smart Money. O investidor, além de fornecer recursos financeiros, trará novos contatos e experiência, e por isso a disponibilidade do mesmo deve ser primordial. Por isso, pense antes de firmar parceria com um investidor famoso, assegure-se da demanda de tempo oferecido e explicite suas necessidades para ter certeza de que ele terá tempo para o seu negócio.  

Mantenha distância do investidor-vovó-querida

Fique atento a investidores que só elogiam e não complementam o seu projeto com ideias e criticas construtivas. Receber elogios é importante, mas possuir um acervo de ideias que potencializem o seu negócio também é essencial.

Corra do Dumb Money

Já falamos sobre o smart money. Para ficar longe do “dumb Money”, faça para você mesmo as seguintes perguntas sobre o seu investidor: qual a experiência prévia? Em que startups ele já investiu ou quais startups ele já construiu? Quais seus casos de sucesso? Quais as conexões que ele tem que fazem sentido para o meu negócio? Caso não encontre respostas para essas questões, talvez o dinheiro que receba não esteja sendo investido. Não desperdice chances de agregar ativos intangíveis que podem determinar o sucesso de sua empresa.  

Evite ser o NDA-freak

Cuidado ao falar sobre os termos de confidencialidade de sua empresa. Invista o tempo que você gastaria pensando no seu “NDA” para criar estratégias que te ajudem a entender melhor o mercado e consequentemente executar um pitch atrativo e inteligente.

Contenha sua egotrip

Não se deslumbre com a ideia de ter uma startup para chamar de sua. Há muito trabalho envolvido no empreendedorismo e na criação e na concretização desse projeto, por isso se dedique. Investidores-anjo possuem faro para esse tipo de coisa, por isso cuidado e não tome essa decisão pela razão errada. Continue indo em palestras, premiações e eventos, porém com consciência e foco.

+ O que você precisa saber antes de empreender