Tamanho do texto

Indicador de recuperação de crédito evidenciou em novembro uma queda de 2,2% em contrapartida a outubro, descontando os efeitos sazonais

 A média brasileira de recuperação de crédito tem se mantido estável nos valores acumulados em 12 meses, mesmo com a intempestividade dos indicadores
iStock
A média brasileira de recuperação de crédito tem se mantido estável nos valores acumulados em 12 meses, mesmo com a intempestividade dos indicadores

Obtido a partir da quantidade de exclusão dos registros de inadimplentes da base do Boa Vista - Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), o indicador de recuperação de crédito evidenciou em novembro uma queda de 2,2% em contrapartida a outubro, os quais foram descontados os efeitos sazonais, ou seja, efeitos referentes a séries de dados econômicos e financeiros que variam de forma cíclica ao longo do ano.

+ Boa Vista SCPC organiza mutirões para consumidor limpar o nome; veja os locais

Parte da recuperação de crédito, um exemplo desse efeito são as vendas que exibem forte sazonalidade, como a comercialização intensa em época natalícia, o que engloba uma maior possibilidade de gerar lucros mais significativos. Outro fator a ser abordado é também o aumento de vendas durante os finais de semana ou em períodos onde os consumidores possuam o tempo livre para a efetuação das mesmas.

Boa Vista SCPC e atual média brasileira de recuperação de crédito

A Boa Vista SCPC é uma empresa que oferece a clientes e consumidores, soluções sustentáveis de crédito e gestão de negócios, e a partir da quantidade de exclusões dos registros de dívidas vencidas e não pagas, gera um indicador informado pelas empresas credoras tem como base a média de 2011=100 e passa por ajuste sazonal para que ocorram as avaliações da variação do mês. A partir de janeiro de 2014, o US Census Bureau disponibilizou a atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA.

+ Inadimplência do consumidor cresce 4,9% em julho ante junho, diz Boa Vista SCPC 

No que se refere aos valores acumulados durante esses 12 meses, o indicador possuiu uma desaceleração, obtendo alta de 1,5% no período abrangente a dezembro de 2015 até novembro de 2016 e contra os 12 meses antecedentes. Em termos regionais e em comparação acerca desses 12 meses, uma alta foi apontada em todas as regiões, estando o Nordeste com 1,3%, o Norte com 0,8%, o Centro-Oeste com 0,5%, o Sul com 2,9% e o Sudeste com 3,0%.

 A média brasileira de recuperação de crédito tem se mantido estável nos valores acumulados em 12 meses, mesmo com a intempestividade dos indicadores sinalizados em algumas regiões. Desta Assim, o quadro de inadimplência na economia permaneceu sem alterações devido ao baixo fluxo de registros de consumidores inadimplentes realizado nos últimos meses.    

+ Recuperação judicial: entenda o que o pedido da Oi representa para o consumidor