Tamanho do texto

O acordo firmado entre as partes estabelece um novo modelo de remuneração mensal baseado em uma parte fixa no valor de R$ 5 milhões e o restante, conforme a performance do negócio

Agência Brasil

BB e Correios firmam acordo para continuidade do serviço do Banco Postal
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
BB e Correios firmam acordo para continuidade do serviço do Banco Postal

O serviço Banco Postal terá continuidade entre o Banco do Brasil (BB) e os Correios. As empresas firmaram acordo com prazo de 36 meses na última segunda-feira (5). O Banco Postal é um correspondente na prestação de serviços bancários básicos, resultado de parceria entre os Correios e uma instituição financeira.

+ PF deflagra Operação Mala Direta contra esquema de fraudes nos Correios

O acordo firmado entre as partes estabelece um novo modelo de remuneração mensal baseado em uma parte fixa no valor de R$ 5 milhões e o restante, conforme a performance do negócio. Nessa segunda opção, a remuneração será por meio de comissionamento variável, de acordo com o volume de serviços prestados pelo Correios .

Ao adotar este modelo, estima-se que o Bando do Brasil pague aos Correios aproximadamente R$ 24 milhões no primeiro mês, valor esse que poderá variar de acordo com a produtividade da rede do Banco Postal.

No novo contrato firmado entre o BB e os Correios, os clientes terão acesso a produtos e serviços financeiros, tais como abertura de conta corrente completa, Conta Fácil, cartão de crédito, crédito pessoal, consignado, pagamentos de beneficiários da previdência social, recebimento de contas em geral, saques e depósitos.

+ Reestruturação do Banco do Brasil deve gerar economia de R$ 750 milhões

Operações do BB

Atualmente, o BB conta com 6.998 unidades de atendimento, sendo 4.972 agências de varejo e 1.781 postos de atendimento, que se somam aos 6.145 pontos de atendimento do Banco Postal no País. O Banco do Brasil assumiu a gestão do Banco Postal em janeiro de 2012, no lugar do Bradesco e seria finalizado neste final de ano. No entanto, no dia 6 de outubro, o Banco do Brasil e os Correios encerraram negociações e o banco desistiu de ampliar os serviços do Banco Postal.

Com a decisão do BB, os Correios anunciaram um processo de seleção pública para escolher uma nova instituição financeira para prestação de serviços de correspondente bancário, mas não recebeu nenhuma proposta dos bancos. Desta forma o Banco do Brasil, mesmo passando por um processo de reestruturação que envolve o fechamento de agências e convergência para o ambiente digital, optou por prorrogar seu contrato com os Correios por mais 36  meses.

+ Sindicatos pressionam o Banco do Brasil sobre processo de reestruturação

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.