Tamanho do texto

No acumulado do ano, número de novas empresas aumentou 1,0%, como mostrou levantamento da Boa Vista SCPC nesta sexta-feira (28)

No acumulado do ano, entre as novas empresas do País, as MEIs apresentaram crescimento de 6,0%
iStock
No acumulado do ano, entre as novas empresas do País, as MEIs apresentaram crescimento de 6,0%

Uma pesquisa divulgada pelo Serviço Central de Proteção ao Crédito Boa Vista SCPC nesta sexta-feira (28) revelou que o número de novas empresas no Brasil, no acumulado do ano, cresceu 1% em relação ao mesmo período do ano passado. Já na comparação com o 2º trimestre de 2016, o terceiro apresentou queda de 2%.

+ MEI: as 5 dúvidas mais comuns dos Microempreendedores Individuais

O levantamento da Boa Vista SCPC traz uma análise das novas empresas criadas no País por diversas classificações, tais como forma jurídica, setor e região. Veja os números encontrados pela entidade.

Forma jurídica

Na análise por classificação de forma jurídica, as MEIs (Microempreendedor Individual) continuam com papel de destaque, assim como foi encontrado nos trimestres passados. Segundo o levantamento, no acumulado do ano (janeiro a setembro de 2016), as MEIs apresentaram crescimento de 6,0% em relação ao mesmo período do ano passado.

Por outro lado, as MEs (Microempresas) e as demais formas jurídicas recuaram 9,4% e 14,3%, respectivamente, na mesma base de comparação.

De acordo com a Boa Vista SCPC, esse resultado refletiu diretamente na composição da abertura de empresas. Conforme encontrou a instituição, as MEIs aumentaram 3,5 pontos percentuais de sua participação, totalizando 74,2% das novas empresas, enquanto as demais categorias perderam representatividade.

Setores

Outra análise feita pela instituição no levantamento foi em relação aos setores dos empreendimentos abertos no trimestre e no acumulado do ano. Quando analisada a composição das novas empresas por setores, o levantamento da Boa Vista SCPC observou que o setor de Serviços registrou ganho de representatividade. No acumulado de 2016, este setor atingiu 55,9% das novas empresas, ante 54,4% no mesmo período do ano passado.

+ Super MEI investe na profissionalização e capacitação de empreendedores

Já os setores “Indústria” e “Rural” praticamente permaneceram estáveis. Por fim, a pesquisa mostrou que o Comércio foi quem perdeu espaço, ao passar de 35,0% para 33,4% do total.

Regiões

Finalmente, é possível observar os resultados do levantamento divididos pelas regiões do Brasil. Nesse parâmetro, as regiões Sudeste e o Sul se mostraram as maiores responsáveis pelo crescimento das empresas.

No acumulado do ano em comparação com o mesmo período do ano anterior, registraram alta de 2,8%. Já as demais regiões apresentaram queda no período: Nordeste (2,5%), Norte (3,1%) e Centro-Oeste (3,4%).

+ Quer virar MEI e ser seu próprio chefe? Saiba como financiar o primeiro negócio

Com isso, Sudeste e Sul apresentaram ganho de representatividade. Em números, o Sul passou de 16,6% para 16,7% e o Sudeste aumentou de 50,7% para 51,8%.

Metodologia

O levantamento foi realizado pela Boa Vista SCPC a partir das novas empresas registradas na Receita Federal, considerando todo o território nacional.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.