Tamanho do texto

Apesar disso, setor deve terminar 2016 com faturamento 1% superior ao registrado no ano passado, tomando por base a desaceleração inflacionária

Considerando apenas o mês de agosto, crescimento com a inflação já descontada foi de 1,91% em comparação com julho
Divulgação
Considerando apenas o mês de agosto, crescimento com a inflação já descontada foi de 1,91% em comparação com julho

O setor atacadista teve uma alta de 8,37% no período compreendido entro os oito primeiros meses do ano. Apesar disso, o resultado real, ou seja, valor obtido após o desconto da inflação, apresentou uma queda de 0,97%, de acordo com balanço divulgado nesta segunda-feira pela Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados (Abad). A pesquisa é realizada em parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA).

+ Projeção para inflação cai pela quarta vez seguida e fica em 7,04%

Ainda segundo as projeções feitas pela Abad/FIA, o setor deve terminar 2016 com faturamento 1% superior ao registrado no ano passado, tomando por base a desaceleração inflacionária. Deixando de lado a inflação e considerando apenas o mês de agosto, foi possível verificar um crescimento de 9,18% na comparacão com o mesmo período em 2015. Em relação ao mês de julho, este crescimento foi de 2,36%. Deflacionados, estes números vão para um crescimento de 0,19% na comparação com agosto do ano passado e 1,91% quando feita a avaliação relativa ao mês anterior.

+ Taxa do cheque especial tem a nona alta consecutiva no ano, revela Procon-SP

Para fazer o cálculo e chegar ao resultado do crescimento no faturamento do setor atacadista, a referência utilizada foi o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que, por sua vez, é medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).No mês de setembro, este índice acumulou alta de 5,51%, considerando o período a partir de janeiro. Em relação aos últimos 12 meses, foi atingido o patamar de 8,48%.

Por meio de nota, José do Egito Frota Lopes Filho, presidente da Abad, afirmou que o arrefecimento da inflação e a proximidade das festas de final de ano vão contribuir para que o faturamento real do setor volte a ser positivo neste ano, "ainda que seja pequeno”. De acordo com ele, os debates em torno das reformas estruturais devem beneficiar a retomada do crescimento econômico.

+ Projeção para inflação cai pela quarta vez seguida e fica em 7,04%

A Abad representa o total de 4 mil companhias do setor atacadista que, no ano passado, chegaram a um faturamento de R$ 218,4 bilhões, com crescimento de 3,1% em termos nominais na comparação com o ano 2014. No entanto, descontada a inflação do período, houve queda de 6,8%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.