Tamanho do texto

O dólar mais barato pode prejudicar a exportação, mas ter impactos positivos nas dívidas das empresas, no turismo e na queda da inflação

A queda do dólar pode facilitar a obtenção do visto americano
iStock
A queda do dólar pode facilitar a obtenção do visto americano

A queda na cotação da moeda americana traz consequências negativas e positivas para diferentes setores. Se, por um lado, ela prejudica os exportadores e a balança comercial, por outro, ela proporciona vários benefícios para os brasileiros. “A subida e a descida tem seus lados positivos e negativos. Porém, sem dúvida alguma, uma cotação mais baixa traz mais benefícios ao país”, afirma o diretor de câmbio da FB Capital Fernando Bergallo.

+ Até onde pode ir a queda do dólar com Goldfajn no Banco Central?

Entenda em sete tópicos como o brasileiro pode ser beneficiado pela queda do dólar .

1. Queda na inflação

Fernando Bergallo lembra que diversos produtos industrializados, inclusive alimentos que compõem a cesta básica possuem insumos importados, como o trigo, por exemplo, para fabricar o pão. A queda da moeda americana arrasta o preço destes produtos para baixo o que ajuda na queda da inflação e, consequentemente, aumenta o poder de compra dos brasileiros.

2. Dívida das empresas

A dívida de diversas empresas, muitas delas de capital, possuem dívidas cotadas em dólar. Com a queda na cotação, automaticamente, o valor devido diminui e ajuda no balanço dessas corporações. Esse fato pode impactar na valorização dos ativos e, assim, do Ibovespa.

3. Turismo

Com o dólar acima de R$ 4,00 ficou praticamente impossível para grande parte dos turistas brasileiros uma viagem internacional fora da América do Sul. Apesar de a cotação próxima de R$ 3,00 ainda ser alta, muitos turistas voltaram a planejar um roteiro para os EUA ou Europa, tendo em vista que o euro tende a acompanhar a cotação da moeda americana. Além disso, o poder de compra dos brasileiros durante a viagem aumentará.

4. Matéria-prima

Diversos produtos usam matéria-prima importada e cotada em dólar. É natural que eles fiquem mais baratos nos próximos meses. Nem sempre o impacto é imediato, pois o que está sendo comercializado hoje, pode ter sido confeccionado com insumos comprados no começo do ano. Mas a queda virá em um determinado momento, explica Bergallo.

5. Dívida do governo

Atualmente em torno de US$ 330 bilhões, a dívida externa do país é sempre cotada na moeda americana. A queda de alguns centavos proporciona a economia de alguns milhões ao país e aos brasileiros.

6. Investimentos no exterior

O ativo mais seguro do mundo é dólar. Muitas pessoas de maior poder aquisitivo deixam parte de seus investimentos fora do país, seja através de contas em instituições financeiras ou em imóveis.

7. Facilita o visto americano

A queda do dólar pode facilitar a obtenção do visto americano. A maneira mais fácil de conseguir o sonhado “green card” e poder morar e trabalhar livremente nos EUA é através do visto de investidor EB-5. Através de um aporte de US$ 500 mil e a geração de 10 empregos qualquer cidadão brasileiro pode adquirir o benefício. Existem diversas empresas especializadas nessa prestação de serviço.

+ Dólar comercial, turismo ou paralelo? Entenda as diferenças

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.