Tamanho do texto

De acordo com Índice FipeZap, queda real do preço do aluguel foi de 18,12% no último ano, se inflação medida pelo IPCA for levada em consideração

São Paulo registrou a maior taxa de rentabilidade para locação ou venda, com 5,5%; média nacional ficou em 5,3%
Reprodução
São Paulo registrou a maior taxa de rentabilidade para locação ou venda, com 5,5%; média nacional ficou em 5,3%

O preço de venda e locação de imóveis comerciais registrou nova queda em agosto. Na comparação com o mês anterior, os preços de venda caíram 0,49% e os de locação, 1,01%. Nos últimos 12 meses, os preços de venda e locação caíram, 3,25% e 10,77%, respectivamente. De acordo com o levantamento, este foi o 19º mês seguido de redução nominal nos preços de locação. Os dados são do Índice FipeZap Comercial, que acompanha as variações de preços de salas e conjuntos comerciais de até 200 m².

Se a inflação de 8,97% medida pelo IPCA  para o último ano for considerada, a queda real de preços de imóveis comerciais vai para 18,12% na  locação e 11,22% na venda. O índice mede a variação do preço de imóveis em Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Belo Horizonte. Nos últimos 12 meses, a média de queda do preço para venda e locação foram de 1,9% e 6%, respectivamente.

LEIA MAIS: Avianca Brasil anuncia oferta de Wi-Fi durante voos domésticos

Das regiões analisadas, Belo Horizonte (0,34%) e Porto Alegre (0,17%) foram as únicas que registraram elevação dos preços para venda. O valor da locação aumentou somente em Porto Alegre (0,06%). Em agosto, o valor médio do metro quadrado anunciado nas quatro cidades foi de R$ 45 para locação e R$ 10.409 para venda. A cidade com o menor preço médio foi Belo Horizonte, com R$ 32 para locação e R$ 7.510 para venda. Mesmo com as quedas, Rio de Janeiro permanece com os maiores valores por metro quadrado para locação e venda: R$ 11.899 e R$ 50, respectivamente.

LEIA MAIS: Veja dicas para chamar a atenção de seu público-alvo e conquistar mais clientes

A maior taxa de rentabilidade, no entanto, foi registrada por São Paulo, com 5,5%. A cidade com a menor taxa de rentabilidade foi Porto Alegre com 4,8%. A média das quatro cidades analisadas ficou em 5,3%.

Em comparação com outras modalidades de investimento, como o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), o investidor em imóveis tem tido perdas. Nos dozes meses encerrados em agosto, os proprietários de salas para locação tiveram um retorno de 2,2%. Ao mesmo tempo, o CDI ofereceu rendimentos de 14%.