Tamanho do texto

Seis das oito classes de despesa que compõem o índice apresentaram aumento. Destaque para grupo de alimentação, que foi de 0,39% para 0,72%

Agência Brasil

Índice foi puxado, principalmente, pelo grupo de alimentação que 0,39% para 0,72%
Tânia Rego/Agência Brasil - 8.10.2014
Índice foi puxado, principalmente, pelo grupo de alimentação que 0,39% para 0,72%

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas, atingiu 0,46% na primeira semana de apuração em agosto, 0,09 ponto percentual acima da taxa registrada na última divulgação. Seis das oito classes de despesa que compõem o índice apresentaram aumento.

Segundo os dados, a maior contribuição partiu do grupo alimentação, que passou de 0,39% para 0,72%, com destaque para o comportamento do item frutas (de -7,40% para -3,09%). Também registraram acréscimo os grupos educação, leitura e recreação (de 0,71% para 1,06%), vestuário (de 0,18% para 0,31%), transportes (de 0,25% para 0,32%), saúde e cuidados pessoais (de 0,85% para 0,87%) e comunicação (de 0,17% para 0,18%).

LEIA MAIS: INSS fará pente-fino e pode cortar benefícios

De acordo com o índice, nessas classes de despesa tiveram elevação os itens show musical (de 4,76% para 9,49%), roupas (de -0,01% para 0,19%), gasolina (de 0,22% para 0,59%), artigos de higiene e cuidado pessoal (de 2,14% para 2,38%) e mensalidade para internet (de 0,88% para 1,11%).

Tiveram queda os grupos habitação (de 0,14% para -0,01%) e despesas diversas (de 0,49% para 0,31%). Contribuíram para a queda o condomínio residencial (de 0,84% para -0,15%) e a tarifa postal (de 8,30% para 6,02%).